© 2023 por Íris Palma. Criado orgulhosamente com Wix.com

MIXED FEELINGS

de Rafael Alvarez | BODYBUILDERS

MIXED FEELINGS quer questionar o corpo do inimigo como se não houvesse guerra, pensar o distante como se não houvesse perto, pensar o diferente como se não houvesse igual, questionar um corpo em que a tristeza não tem fim (mas) a felicidade sim. Um misto de sentimentos desencontrados, mundos à parte, conflitos de interesse e rebeldes com causa.
 

Utopias ou El Dorados?


Índios e cowboys (os bons e os maus), dão corpo a uma dança de sentimentos
desencontrados e impressões pouco claras, à beira do precipício e em parte
incerta, entre a espada e a parede, em rendição e contra-ataque. Amigos, inimigos, aliados, invasores, amantes e conquistadores, partilham honras e desonras no descanso do guerreiro.


MIXED FEELINGS propõe-se olhar um mundo, este mundo criado por nós.
Pretende pensar a diversidade e a pluralidade, explorando alternativas possíveis e impossíveis contra os muros que se erguem (ontem e hoje) e que persistem em nos empurrar, afastar e dissolver, uns contra os outros.

O princípio da esperança é inversamente simétrico ao princípio da incerteza?

O mundo é redondo, e move-se? Da esquerda para a direita? De norte para sul, ou de sul para norte?
Partimos do princípio que para mudar alguma coisa é preciso agir. Agiremos a
partir do movimento, começando por mudar os corpos de um lado para o outro,
arrastando connosco as imagens que não nos pertencendo, nos perseguem.
Não temos certezas, mas temos convicções. Não temos razões, mas temos vontades. Não temos verdades, mas não nos afundamos na mentira.
A oeste nada de novo, viajamos para leste do paraíso.

Estreia >

11 e 12 Novembro, 2016

Palco do Grande Auditório

Culturgest, Lisboa

Direcção artística, coreografia, cenário e figurinos Rafael Alvarez
Co-criação e interpretação 

Ana Rocha, Mariana Tengner Barros, Luigi Vescio, Youngjun Shin
Desenho de luz Nuno Patinho
Fotografia Elisabeth Vieira Alvarez
Vídeo promocional Vítor Rosário
Design gráfico Paulo Guerreiro
Produção BODYBUILDERS e EIRA (2016)

Coprodução Culturgest / Fundação Caixa Geral de Depósitos
Acolhimento Audições Companhia Instável (Porto), Le Carreau du Temple (Paris)
Apoio à Divulgação Centre National de la Danse, Pôle Emploi Spectacles Artistes
(Paris)
Apoios Pólo Cultural Gaivotas / Câmara Municipal de Lisboa, Teatro do Campo
Alegre / Câmara Municipal do Porto, Maison du Portugal / Cité Internationale de
Paris

Agradecimentos Rui Nunes, João Costa Espinho, Francisco Camacho, A Bela Associação, Paulo Sérgio Perdigão e Quinta da Estribeira